domingo, 23 de novembro de 2014

ao teu lado

Sim, agora também escrevo ao teu lado.
Sabe bem, sabes?

Poder ter o privilégio de poder estar a escrever e a sentir o calor do teu corpo ao mesmo tempo. É reconfortante saber que existes, mesmo aqui ao lado. Que posso sentir-te respirar pelo movimento da roupa da cama. E que os teus pés de entrelaçam nos meus. Que estás ao alcance do meu braço, que te posso envolver o corpo num abraço perfeito e ficar nele até ser manhã outra vez.

Quando dormimos, vamos fazendo uma estranha coreografia que acontece quando um de nós se mexe e o outro acompanha, verificando se tudo está bem, com a procura do outro: mão, ombro ou um beijo rápido que dura apenas o tempo que demoramos a adormecer novamente. Apenas sabendo que tudo está bem porque estás aí a tomar conta de mim.

Boa noite Lobita.

2 comentários: